EDIÇÃO Nº 171 - ANO XV | JULHO / 2014


PARA SER UM SUPER TRUNFO NA PAQUERA ONLINE

Da cutucada à retuítada, da foto do Tinder ao status do Whatsapp. Agência carioca faz consultoria de branding pessoal nas redes sociais para quem quer se destacar no flerte

Por Matheus Torreão

Mégara Flores estava daquele jeito, aluada. Não conseguia tirar um certo rapaz músico da cabeça. Conheceu-o inusitadamente em um bar perto da sua casa e correu para adicioná-lo no Facebook. Enquanto hesitava em apertar o botão de solicitar amizade e fazia malabarismos mentais para adivinhar o que o tal cobiçado rapaz acharia do seu eu-virtual, deparou-se com o terror: sua última postagem só havia sido curtida uma única vez, e pela própria tia.

Correu para a amiga também publicitária Rebeca Meireles, que conheceu dividindo o apartamento na Inglaterra e a chamada no MBA da London School of Business, e pediu socorro. A Rebeca não restaram dúvidas do que fazer: arrastou a amiga para a praia do Leblon, tirou uma sessão de fotos, escolheu a que daria a melhor foto de perfil e a mágica se fez sozinha. Surpreendentes trezentas e doze curtidas depois, nascia novo romance e, acreditem ou não, um novo negócio: a agência carioca Super Trunfo Comunicação Personalizada, espécie de consultoria de branding pessoal especialmente voltada para aqueles que desejam tornar-se atraentes nas redes sociais.

“A grande revolução do branding pessoal foi se dar conta de que a imagem de um indivíduo ou figura pública funciona exatamente como a de uma marca. Tivemos a sacada de levar isso para um próximo patamar ao perceber que esta lógica não se aplica apenas no nível profissional, mas no cotidiano social e romântico também”, explica Mégara. Fundada em setembro do ano passado pelas duas sócias, a Super Trunfo hoje já conta com um número expressivo de clientes fiéis, fotógrafo, cinegrafista, webdesigner, estagiários para fazer monitoramento de buzz e um lema: exiba seus pontos fortes.

“O brasileiro, das classes A à C, passa de 2h a 3h por dia nas redes sociais e é onde grande parte das situações de flerte e dos relacionamentos têm se desenvolvido. Se você negligencia este quesito, não só já está saindo muito atrás dos outros como perdendo uma oportunidade de ouro de exibir despretensiosamente o quanto você é interessante sem ter de fazer isso se gabando sem nenhuma classe em uma mesa de bar, como a maioria dos rapazes faz”, defende Rebeca.

É preciso, portanto, começar se colocando a capciosa questão: quais os meus atributos que fazem de mim uma pessoa atraente? A pergunta não tem resposta fácil, nem uma só. “Cada pessoa é como um floco de neve, sempre terão diferentes talentos e apelos. Se você é um designer fora de forma, será mais interessante postar o último desenho bacana que você fez do que uma foto sua 'pagando de gatão' sem camisa na praia”, considera Mégara, afirmando ser este o ponto no
qual muitos se equivocam.

Para as publicitárias, grande parte das pessoas sequer sabe quais são ou é insegura em relação aos seus talentos, não sendo notada justo por ter medo de se mostrar. E descobriram que a presença nas redes sociais funciona basicamente da mesma forma para seres humanos como para empresas. De acordo com o levantamento que fizeram através de questionários online com 2.113 usuários do Facebook – parte do trabalho de conclusão das duas no MBA londrino –, para 74% dos entrevistados pessoas que não atualizam com frequência suas redes sociais aparentam ser mais apáticas e ter uma vida social monótona.

“Ser ativo no maior número de redes sociais possível é primordial, é preciso estar sempre atualizando suas novidades, atividades e conquistas, exatamente como uma empresa. Pessoas que têm uma vida dinâmica e conseguem fazer os demais acreditarem nisso se tornam mais interessantes e atraentes”, resume Rebeca. Mas muitos simplesmente petrificam diante da dúvida: o que postar? O que me define? Que imagem quero passar? E como fazer tudo isso sem parecer babaca, narcisista ou arrogante?

É justamente para aqueles que não sabem o que responder para essas perguntas – ou que têm respondido de maneira equivocada – que é ofertado o acompanhamento da Super Trunfo. O trabalho começa, basicamente, com uma extensa entrevista sobre os interesses, os hábitos, as habilidades, a rotina, os gostos e demais os valores e virtudes imagináveis do cliente que poderiam estar sublinhados, sutilmente ou não, em uma postagem. A partir daí tais atributos são cruzados com o perfil de pessoa que ele deseja atrair para então ser elaborado o plano de ação.

“Nosso primeiro cliente, o Breno, era meio sem postura, sempre saía com cara de 'mucho loco' (sic) nas fotos de festas em que era marcado e isso assustava as garotas. Até que descobrimos, durante a parte de sondagem de talentos da entrevista, que ele tocava violão muito bem e escrevia belas canções. O convencemos a criar um canal do YouTube, produzimos vídeos seus tocando e cantando em diversas paisagens exóticas diferentes do Rio de Janeiro e seu canal, o Breno Goes (algo como 'Breno Vai', em inglês) hoje possui até um fã clube virtual”, narra Rebeca, que também configurou o Facebook de Breno para que as marcações em fotos passassem por censura prévia.

“Outra cliente, que não era criativa mas bastante culta, a orientamos para criar playlists com seus artistas favoritos no SoundCloud e divulgá-las no Facebook, o que também foi super efetivo. Vários homens passaram a segui-la e conhece-la simplesmente porque queriam ouvir coisas novas”, orgulha-se. As publicitárias confessam ainda se utilizar do astroturfing, tática de guerrilha que consiste em simular a popularidade de empreitadas gênero mobilizando perfis fakes ou pagos para segui-las e curti-las, o que estimula os demais a também fazerem o mesmo (comentar e dar boas notas no perfil dos clientes masculinos no Lulu também pode fazer parte da estratégia).

Mégara corrobora afirmando que este tipo de abordagem é sua favorita pois amplia o círculo de possibilidades românticas dos clientes para além do espectro das pessoas já conhecidas. “Se percebemos que um cliente tem senso humor, o incentivamos a sempre exercitar isto movimentando seu Twitter dando mais ênfase ao lado piadista, por exemplo, sem muitos filtros nem muita vergonha. Fazer rir é um belo afrodisíaco”, conta a publicitária, que sempre regula a
frequência com que seus clientes postam, seja cobrando ou tolhendo os excessos, através de metas diárias e semanais. “Para os mais bonitos e menos eloquentes, por sua vez, focamos bastante no Instagram”, pondera.

Como dá para ter ideia pelos casos citados, a gama de clientes é de fato bastante heterogênea e assim acabam sendo as soluções personalizadas. Da mesma forma que se põe uma maquiagem para sair à noite, o princípio é basicamente fazer aflorar as virtudes e dar aquela “varridinha” para debaixo do tapete nas imperfeições (como, frequentemente, sugerir àqueles menos favorecidos esteticamente que usem óculos escuros na foto do perfil ou substituam esta por uma ilustração). Mas claro, o aconselhamento não para por aí. As meninas também dão uma mão para quem tem menos paciência e quer ir logo às vias de fato.

“Quando se tratam de aplicativos para smartphones, sempre tem aqueles macetes mais universais. A mentirinha branca de escrever no status que só vai ficar na cidade até segunda-feira quando se procura algo casual no Tinder, por exemplo, costuma aumentar as chances. No caso do What-
sapp, por sua vez, orientamos o tempo que a pessoa deve passar online e para demorar a responder as mensagens, o famoso 'charminho'. Parecer disponível demais é sempre negativo, nossa filosofia é demonstrar sempre um moderado desinteresse”, ensina Mégara.

Entretanto, as duas jovens casamenteiras enfatizam bastante que o objetivo do serviço que oferecem é não se resumir a isso. “Nossa intenção é fazer um trabalho mais profundo de autoconhecimento, afirmação de identidade, elevação da autoestima. Isto serve para todas as áreas da sua vida, no final das contas”, concluiu Rebeca. De fato, outra descoberta da pesquisa realizada pelas sócias durante o MBA, inclusive, é que cuidar bem do branding social aumenta consideravelmente as chances de tornar mais estável e duradouro um relacionamento que você já possui. Uma coisa, sendo assim, é certa: é preciso 'curtir' quem você ama todos os dias.




Vídeos mais vídeos
Newsletter


Todos os direitos reservados | Revista Pronews