EDIÇÃO Nº 171 - ANO XV | JULHO / 2014


Always mostra o que garotas podem fazer em LikeAGirl

15/07/2015

"Garotas não podem ser corajosas" e "meninas não são fortes" são frases bastante limitadoras, mas a nova campanha de “Always #LikeAGirl Unstoppable” chega na contramão desse preconceito para revelar que meninas de todo o mundo ainda se sentem influenciadas pelas limitações que a sociedade impõe às mulheres. Always, líder mundial em produtos de cuidados femininos, faz o lançamento global da nova onda da campanha simultaneamente em dez países. 
 
A primeira campanha Always #LikeAGirl, lançada em junho de 2014, foi inspirada pela visão de que o início da puberdade marca um período de menor confiança para as garotas, revelando como as palavras podem ser prejudiciais e intensificar essa queda de confiança na adolescência. Dessa forma, Always usou a expressão #LikeAGirl #TipoMenina para virar o jogo e representar confiança, força, talento e caráter no que diz respeito ao sexo feminino. O vídeo, criado pela agência Leo Burnett de Chicago, Toronto e Londres e veiculado no canal da marca no YouTube, mostra claramente como as pessoas de diferentes idades interpretam a expressão "tipo menina" de forma distinta. Esse primeiro vídeo ganhou 14 Leões, incluindo um Leão Titanium – o maior prêmio que reconhece ideias revolucionárias que mudam o universo da criatividade e informam novas maneiras de pensar. Ele também recebeu um Grand Prix para as Relações Públicas e sete Leões de Ouro em vários meios de comunicação, produção e categorias digitais.

Mesmo após o vídeo ter sido visto mais de 90 milhões de vezes em todo o mundo, tornando-se o segundo vídeo mais viral em 2014 e o primeiro em anúncio durante o Super Bowl, o movimento Always #LikeAGirl continua tendo a adesão de milhões de meninas ao redor do mundo, que se inspiram nesse conceito para realizar fatos surpreendentes e até mesmo reprimidos. Com isso, o vídeo da nova campanha “Always #LikeAGirl Unstoppable” destaca como as expectativas da sociedade têm um profundo impacto sobre a confiança das garotas, especialmente na fase da puberdade. Produzido em parceria com a premiada documentarista Lauren Greenfield, também diretora do primeiro vídeo viral da companha, essa terceira onda questiona pessoas de diferentes perfis, origens e idades sobre o que devem ou não fazer, uma vez que são meninas. Para acessar o novo vídeo, clique no link: http://bit.ly/AlwaysTipoMenina.

A fim de contextualizar a nova campanha e identificar as percepções da sociedade sobre o tema em questão, foram realizadas pesquisas nos Estados Unidos, no Reino Unido e no Brasil. Aqui no País, o estudo online foi realizado em junho deste ano, com 1.441 participantes, sendo 904 mulheres e 537 homens, com idades entre 16 e 24 anos. Os dados nacionais indicam que 88% das adolescentes sentem uma pressão social na forma de agirem, ou seja, são pressionadas sobre como uma garota deve sentir ou agir e o que deve ou não ser feito de acordo com as expectativas da sociedade. Além disso, 84% das meninas e 83% dos meninos acreditam que a expressão "tipo menina" possui um significado negativo e que 73% das meninas desejam que a sociedade mude o quanto antes a percepção dessa expressão, uma vez que 61% das garotas perderam a confiança durante a puberdade e se sentiram limitadas durante essa fase. Vale ressaltar ainda que 52% dessas garotas deixaram de fazer algo que amavam em função das limitações e imposições da sociedade.

De fato, a maioria das adolescentes brasileiras (62%) acredita que a sociedade rotula o sexo feminino e que, se as pessoas deixassem de pressioná-las, elas seriam muito mais confiantes. Sem contar que 47% das garotas perdem a confiança na adolescência devido à pressão social e muitas delas nunca se recuperam totalmente. "Você espera que as meninas acreditem que as coisas vão melhorar com o tempo, mas, na verdade, nossa pesquisa atual mostra que uma em cada duas meninas pensa que nada mudará em 10 anos e que provavelmente, até lá, haverá ainda mais limitações para as jovens", conta Francisco Fama, Vice-Presidente Global em Cuidados Femininos da P&G. "Esta estatística surpreendente é uma chamada para que todos acordem e encorajem as adolescentes a enfrentarem quaisquer limitações que as prendam e também a capacitá-las para que nada as detenha", finaliza Fama.

Parcerias de Always #LikeAGirl Unstoppable

Uma das missões de Always é minimizar a instabilidade da confiança das adolescentes e o vídeo #LikeAGirl inaugura uma nova fase da campanha, incluindo a criação de um programa que beneficiará milhões de garotas em todo o mundo: o Always Global Confidence Teaching Curriculum (Currículo de Ensino da Confiança de Always), que tem como objetivo incorporar as últimas pesquisas e tendências sobre a confiança. O programa está sendo desenvolvido em parceria com líderes de Always e especialistas em educação, tendo como base os 30 anos de Always e a tradição da empresa na educação da puberdade, e visa atingir 20 milhões de meninas por ano, em 65 países diferentes.

Outra novidade é que o TED – organização sem fins lucrativos dedicada a espalhar e a propagar boas ideias – comprometeu-se a apoiar Always no ensino da confiança às adolescentes. Nesta primeira parceria, serão desenvolvidos conteúdos para inspirar a confiança por meio do TED-Ed, uma plataforma educacional que difunde lições que valem a pena ser compartilhadas. "No espírito da missão do TED, que é ideias que merecem ser espalhadas, estamos apostando muito na campanha #LikeAGirl para atingir, em âmbito mundial, garotas em um estágio crítico de suas vidas", conta Stephanie Lo, Diretora do Programa no TED. "Estamos animados para trabalhar com Always no desenvolvimento de um conteúdo educacional envolvente para ajudar adolescentes ao redor do mundo a manter a confiança na puberdade, para irem muito mais além", finaliza Lo.

 Com o intuito de amplificar ainda mais a campanha, Always convida garotas e mulheres de todos os lugares do mundo a se juntarem ao movimento #LikeAGirl para colocar um fim nas limitações e compartilharem com orgulho o prazer de ser menina, tirando uma foto, gravando um vídeo ou compartilhando nas redes sociais as hashtags #LikeAGirl e #TipoMenina, mostrando a todos que as meninas podem fazer qualquer coisa e tudo que quiserem, sempre, de forma incrível!


Vídeos mais vídeos
Newsletter


Todos os direitos reservados | Revista Pronews