EDIÇÃO Nº 171 - ANO XV | JULHO / 2014


ARTIGO - Mídia Indoor cresce no mercado da Comunicação Empresarial

28/07/2015

Desde o momento que acordamos até a hora que vamos dormir, somos bombardeados por centenas de mensagens publicitárias desenvolvidas pelas organizações. Elas estão nas embalagens, nas cores dos produtos que consumimos, em jornais, revistas, televisão, nos pontos de venda entre outros (muitos outros) lugares.

Comunicar: todo dia, toda hora e em qualquer lugar! Esta frase nunca foi tão verdadeira e utilizada pelas estratégias mercadológicas que buscam diferenciar-se dos concorrentes e demonstrarem criatividade e inovação.

A mídia indoor veio para reforçar esta ideia, e tem como objetivo acompanhar o consumidor onde ele gosta ou necessita frequentar, como academias, restaurantes, baladas, cinemas, farmácias, aeroportos, em diversos meios de transporte (ônibus, metrô, trem, etc.), vestiários, shoppings, estabelecimentos bancários, supermercados, salões de beleza, consultórios e clínicas, hospitais e onde a criatividade permitir.

O conceito mídia indoor, aparentemente vem em oposição ao termo outdoor, tem como objetivo trazer a mensagem publicitária para dentro dos ambientes (indoor, em inglês, que quer dizer “do lado de dentro da porta”). Geralmente, a mídia indoor é feita em ambientes fechados em que há grande circulação de pessoas.

Entre algumas das vantagens é o fato que permite uma segmentação de acordo com o local onde a mídia é exporta. Além disso, atinge o consumidor no momento que muitas vezes ele está relaxado ou sem muitas opções para direcionar seu olhar. Agrega valor ao cliente que fica informado e as empresas anunciantes que reforçam suas mensagens e colocam o consumidor em sintonia com a marca.

Mas a mídia indoor não é apenas desenvolvida através da exposição de imagens pelos monitores. Ela pode utilizar-se de diversos recursos, como os displays, adesivos, totens, cartazes, brindes, revistas específicas para serem distribuídas no ponto de venda, sites, uniformes, rádio interna, stands, banners entre muitos outros recursos.

Este tipo de propaganda é extremamente flexível e versátil e a criatividade aplicada no formato e na mensagem podem ser fatores de diferenciação para as empresas anunciantes. Mas, para atingir o resultado desejado, a estratégia deve ser bem planejada e adequada ao público-alvo e ao local onde será veiculada.

As ações de comunicação devem ser cuidadosamente desenvolvidas, adequando-se não apenas ao perfil do público-alvo, mas também à característica do próprio estabelecimento ou local onde será veiculada, do produto/serviço/marca e dos objetivos que a comunicação pretende atingir. Não é, sem dúvida, um processo simples, pois muitas vezes o formato da mensagem ou o tipo de mídia utilizada exigirão um amplo estudo para que se possa verificar a maneira ou forma que a comunicação deverá ser desenvolvida.

* Luiz Claudio Zenone - Professor da disciplina “Marketing de Relacionamento, Fidelização dos Clientes e Pós-Venda” no MBA Comunicação Empresarial & Mídias Digitais do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), www.ipog.edu.br. Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Administração com ênfase em Marketing.


Vídeos mais vídeos
Newsletter


Todos os direitos reservados | Revista Pronews