A disrupção impulsiona o crescimento das marcas

Notícia • 10 de Agosto de 2018

Uma análise recente da base de dados do BrandZ Global mostra que menos de 1 em cada 10 marcas analisadas entre 2014 e 2017 cresceu utilizando algum elemento disruptivo
A análise “Como a disrupção pode impulsionar o crescimento da marca?” realizada pela Kantar Millward Brown com mais de 2000 marcas dentro da base de dados global de brand equity do BrandZ™ mostra que menos de 1 em cada 10 marcas cresceu entre 2014 e 2017. E, dentre as que cresceram, destaca-se a Amazon, marca disruptiva que dobrou o seu valor no mesmo período, facilitando muito a vida das pessoas. Os resultados dessa análise foram apresentados ontem, 9 de agosto, em um webinar, por Felipe Ramirez, Chief Solutions Officer Latinamerica da Kantar.
De acordo com Ramirez, existem 7 passos que as marcas podem seguir para gerar disrupção e impulsionar o seu crescimento:
1. Sair da sua zona de conforto: Qualquer marca pode ser disruptiva se fizer algo fora da norma e essa ação criar um novo valor para os consumidores ou descobrir um potencial existente.
2. Reconhecer que precisa mudar: Saber como as pessoas pensam, sentem e se comportam em relação à marca pode significar uma oportunidade imediata de crescimento. O desafio para uma marca bem diferenciada é identificar o que pode torná-la mais relevante e significativa para seus potenciais consumidores.
3. Conhecer o valor da sua marca: Em média, os consumidores pagam 14% a mais pelas marcas que percebem que são diferentes. Quando isso se traduz em lucros, a maior oportunidade pode vir do foco nos consumidores certos e depois cultivar percepções de diferenciação para impulsionar o valor percebido da marca.
4. Usar os insights dos consumidores para inspirar disrupção: Uma marca estabelecida que não possui diferenciação pode correr o risco de ser uma comodity. Uma ideia disruptiva pode vir de muitas partes, mas o teste final é se essa ideia ressoa na audiência. Isso requer um profundo conhecimento dos potenciais consumidores.
5. Invista para fazer a diferença: gastar mais não significa necessariamente que você vai gerar algo disruptivo. Investir na criação de uma ideia criativa que seja congruente com a marca pode ser a melhor maneira de criar uma disrupção do status quo.
6. Aprenda rápido para obter um retorno maior: uma marca pode ter um grande produto ou ideia, mas a execução pode não ser suficiente disruptiva. Os profissionais de marketing devem agir como se estivessem sempre na versão Beta. Atuar e identificar oportunidades de mudança para chegar ao caminho certo.
7. Melhorar continuamente a eficácia do marketing: os profissionais de marketing precisam avaliar o que está acontecendo com a marca e a resposta do consumidor no mercado, para fazer os ajustes necessários no momento.
"Qualquer marca tem o poder de gerar disrupcões se tiver uma ideia clara do que gerará uma diferença significativa de acordo com seu status e contexto. A chave é que essa ruptura é congruente em todos os pontos de contato da marca e que esteja relacionada aos seus valores e ao seu DNA", disse Ramirez.

Deixe seu comentário